IDEIAS

Twitter
Facebook

Resistência ao império e a conta do salário social

Este texto (Resistência ao Império e a conta do salário social) reúne reflexões sobre o tema da resistência e o financiamento da renda de cidadania. A questão da resistência é examinada no sentido formulado por Foucault, notadamente as noções de biopolítica e biopoder e o paradoxo de um poder que controla tudo e parece produzir a própria dissolução.

Isso é relacionado à crescente participação do ‘trabalho imaterial’ no capitalismo contemporâneo, indicando o surgimento de novas formas de subjetivação e o prenúncio de um novo modo de produção na sociedade pós-industrial. Também são consideradas as formulações de Michael Hardt & Antonio Negri a respeito dos conceitos de multidão e poder constituinte.

A proposta de universalização da renda de cidadania ou ‘salário social para todos’ é discutida a partir da constatação da generalidade da produção e do conceito de proletariado na sociedade contemporânea. Todos produzem independentemente de terem emprego ou não e mesmo de trabalharem ou não, enquanto o sistema produz cada vez mais riqueza com menos capital e menos trabalho.

O tema também é analisado no contexto da centralidade da tecnociência no capitalismo contemporâneo, considerando-se o financiamento do salário social com os ganhos gerados pelas inovações tecnológicas.

LIVROS

Livro Oasis

OÁSIS AZUL DO MÉIER

Oásis azul do Méier reúne oito histórias com diversidade de temas, ritmos, vozes e construções narrativas. Em comum, o encontro do insólito com o trivial.



Livro faz que não vê

FAZ QUE NÃO VÊ

O romance Faz que não vê é um thriller político sobre as Aventuras e conflitos de um ex-guerrilheiro no submundo dos negócios e da política.

ESTE MUNDO POSSÍVEL © | Todos os direitos reservados.
Todos os textos por Altamir Tojal, exceto quando indicado.
Antes de usar algum texto, consulte o autor.